Skip to Content

REVOLUÇÃO CINÉTICA

A arte cinética baseia-se, sobretudo, numa utopia: levar a arte à vida. De facto, ela foi uma das correntes artísticas que mais se aproximaram dessa meta, graças à influência que teve na sociedade, como fonte de inspiração em terrenos tão diferentes como a indústria da moda, a criação arquitectónica, o mundo dos media e a criação gráfica. Na origem desta utopia existiu um acontecimento fundamental: a exposição Le Movement, na Galerie Denise René, em 1955.


Na exposição "Revolução Cinética" no Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, o público pode apreciar cerca de 70 obras de artistas portugueses e estrangeiros que estiveram ligados ao movimento cinético.
No livro que resulta desta exposição, com design de Barbara Says, estão presentes as obras de pintura, escultura, (provenientes de colecções públicas e privadas) de artistas como Nadir Afonso, Yaacov Agam, René Bertholo entre muitos outros. O Curador da exposição é Emmanuel Guigón, director do Musée dês Beaux-Arts et Archéologique de Besançon.



artigos | by Dr. Radut