Skip to Content

PORTO CARTOON-WORLD FESTIVAL-XV15Th 2013

"Em tempos de ‘crise’, que não é só económica e financeira, torna-se oportuníssimo repensar com humor nas três palavras que abalaram o mundo há mais de 220 anos. Os ideais da revolução francesa andam postergados. O mundo está desequilibrado. O dinheiro corrompe os ideais. O poder político não quer ver. E os paraísos fiscais continuam a ser um atentado à cidadania mundial.
Silêncios cúmplices? Sim.
O cartoon, o PortoCartoon, diz não. Aqui o humor é uma arma poderosa contra as consciências cúmplices. A lucidez contra obnubilação. A arte contra a tragédia. O esplendor do riso contra a pompa da ganância.

A qualidade geral dos trabalhos reforça a linha estratégica do PortoCartoon com a marcação anual de temas fortes sobre as inquietações do mundo. Novos países/regiões como Angola, Emiratos Árabes, Letónia e Macau, alargam o espectro geográfico. Ano após ano cresce o número de artistas mulheres: 48 em 2012; 54 em 2013. Sinal dos tempos, positivo, em tempo (machista) ainda de grande discriminação.
O PortoCartoon 2013 propôs além do tema principal dois prémios especiais para homenagear duas grandes figuras da cultura mundial: Manuel de Oliveira, o cineasta mais velho do mundo (104 anos) ainda em atividade; e José Saramago, prémio Nobel da Literatura. Ambos defensores intransigentes da “liberdade, igualdade e fraternidade”.
Este catálogo mostra as várias linguagens que se vão cruzando no PortoCartoon e as novas técnicas que emergem. Aqui se plasma a riqueza criativa desta arte do humor.
Como disse Peter Nieuwendjik no final da reunião de Júri, “os trabalhos recebidos foram de tão elevada qualidade, que foi extremamente difícil escolher ”.
Assim se dá sentido à linha mestra do PortoCartoon sintetizada no troféu de Siza Vieira: uma ponte de culturas. O humor evidencia-as. A força do cartoon está nesta capacidade de ligar, inquietando. Em busca de mais liberdade, igualdade e fraternidade.
Contra o poder da ganância, o mundo precisa do poder do humor. Para dizer (sempre que necessário): o rei vai nu! É assim o poder do riso."

Publicado na Newsletter Norprint, Junho, Ano 2013, No. 82




artigos | by Dr. Radut