Skip to Content

PANCHO GUEDES NUNCA FOI AO JAPÃO

“Estas viagens com o Pancho começaram há alguns anos.

Com ele, as viagens multiplicam-se, sobrepõem-se, dilatam-se. Como no espaço ideal dos sonhos, não existe uma aparente consecução lógica dos trajectos. Ao virar da esquina no coração fervilhante da 5th Avenue de New York, encontra-se o Tombwa, no deserto do Namibe.

Espreita-se pela janela numa casa do Soweto, e conseguem ver-se os Hyde Park Flats de Sheffield. Perde-se a conta das vezes em que, pensando-se estar na Eugaria, se está afinal, de repente, na ilha maior de Eclectica. Seja como for, não há aleatoriedade nestas viagens.

As paragens não servem simplesmente para desvendar o percurso mas, pelo contrário, para provocá-lo. E depois de começar, quer-se continuar.”



artigos | by Dr. Radut